Auto biografia artística virtual. Registros de eventos, resenhas, crônicas, contos, poesia marginal e histórias vividas. Tudo autoral. Quando não, os créditos serão dados.

Qualquer semelhança com a realidade é verdade mesmo.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Idéias Editadas

Matéria de duas páginas publicada na edição de maio/junho da revista independente Idéias Editadas, focada no meu trabalho com o Clube dos Quadrinheiros de Manaus.  Escrita por Jorge Bandeira, a matéria tem diversos erros de digitação, mas vale a divulgação, iniciativa e o bom senso.



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Novas Fotos da Ação Direta "Veta, Dilma" em Manaus

Foi gratificante participar disto.

Terminal de ônibus da Cidade Nova


Clube do Trabalhador (SESI)


Frente à SEFAZ

Av. Torquato Tapajós

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ação Direta do "Veta Tudo"



Ação direta que foi realizada neste final de semana por um grupo independente, sem envolvimento com nenhuma igreja, entidade beneficente ou partido político, espalhou várias faixas em passarelas na cidade, cartazes em vias públicas, fechando as atividades com uma faixa de 25 metros na Ponte do Rio Negro.
Ponte do Rio Negro com faixa de 25m "Veta Dilma"
O objetivo é levantar o senso crítico da população em exigir o veto total à proposta do novo Código Florestal da presidente Dilma Rousseff.  Esta passou os últimos dias analisando a proposta e dará o parecer até sexta-feira, sendo que pode culminar no veto total ou parcial do projeto.  Observando-se que seu veto ainda pode ser derrubado no Senado.
O novo Código Florestal permitirá o aumento na área de desmate em Áreas de Proteção Permanente, nascentes e em morros.  Além de também anistiar criminosos ambientais que provocaram desmate nos últimos anos.  Absurdamente, os deputados que formam a chamada “bancada ruralista” (políticos que teem vínculos com grandes latifundiários ou que são os próprios), usam o argumento de que o novo Código Florestal será um avanço para a legislação ambiental.  Criando assim, confusão na cabeça de leigos que acabam ficando mais propícios a acatarem que haja a mudança.
Passarela da av. Darcy Vargas com faixa, assim como outras
passarelas da cidade de Manaus
Colocamos faixas com as frases “Veta tudo, Dilma” e “Veta tudo Dilmavez” em passarelas das avenidas Djalma Batista, Torquato Tapajós, Recife, Darcy Vargas, Aleixo, viaduto do São José etc. e também na Ponte do Rio Negro.
O movimento “Veta Dilma” está acontecendo simultaneamente em várias cidades brasileiras e pretende levar a diante a ideia de mobilização para conscientização política, tentando assim, despertar o interesse pela cidadania da população.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Com Vocês: O Coletivo Difusão


Organização independente cultural coletiva na cidade de Manaus, o Coletivo Difusão existe com o simples intuito do fomento cultural nas mais diversas áreas.  Atuando intensivamente nas áreas sociais, ambientais, educacionais e culturais, este grupo, que conta com profissionais das mais diversas formações, tem alcançado feitos expressivos e respeitados a nível nacional.  Gentilmente, o jornalista e integrante, Caio Mota, apresenta o grupo para o blog Orestes e seus leitores.


Orestes: O que é o Coletivo Difusão e quais os seus objetivos?
Caio Mota: O Difusão é uma organização cultural coletiva, que trabalha a elaboração e desenvolvimento de projetos culturais no entendimento de cultura como tecnologia social de transformação, visando o fortalecimento do cenário cultural.
Caio Mota, integrante do Coletivo Difusão
O.: Quando e como surgiu o Coletivo Difusão?
C.M.: O Difusão surgiu em 2006 com o intuito de contribuir com a agitação cultural da cidade.
O.: Em que área o Coletivo Difusão mais se destaca em atuação?
C.M.: No desenvolvimento de ações de artes integradas
O.: Quantos membros possuem o Coletivo Difusão e quais as suas parcerias?
C.M.: São 11 membros. As parcerias são diversas entre grupos de linguagens artísticas distintas, agentes e empreendimentos culturais.
O.: Quais as maiores dificuldades enfrentadas pelo Coletivo Difusão?
C.M.: Criar um ambiente favorável para o desenvolvimento de projetos culturais em meio à precariedade econômica e estrutural.
O.: Como pessoas físicas, empresas ou órgãos da Administração Pública podem colaborar com o Coletivo Difusão?
C.M.: Com o desenvolvimento de parcerias. É impensável desenvolver qualquer atividade sem buscar estabelecer parcerias sejam elas no setor público ou privado.
O.: Qual o trabalho mais emblemático dentro do legado do Coletivo Difusão?
Até o Tucupi - um dos vários eventos do Coletivo
C.M.: Acredito que a busca de apresentar alternativas para o mercado cultural em cada projeto desenvolvido pelo Difusão.
O.: Cite uma meta de longo prazo do Coletivo Difusão.
C.M.: Contribuir com o fortalecimento do cenário cultural do Amazonas.
O.: Quais os próximos eventos ou atos na agenda do Coletivo Difusão?
C.M.: Observatório Fora do Eixo (http://observatorio.foradoeixo.org.br/), Imersão do Palco Fora do Eixo (encontro nacional da frente artes cênicas do Circuito Fora do Eixo) e Semana do Audiovisual.
O.: Deixe um recado para os leitores deste blog e os contatos do Coletivo Difusão.
C.M.: Estamos juntos - pra conhecer mais, pode entrar em contato pelo coletivodifusao@gmail.com – 3307-9570 - Rua Monsenhor Coutinho, 801, Centro.